quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

A PROPÓSITO DO LIVRO ÁGUAS DE VERÃO, DE ALICE VIEIRA

A narradora, Marta, conta-nos a estória da sua família burguesa num tempo longínquo em que havia tempo. A mãe passava tardes com as amigas a tomar chá; a criada ocupava-se da casa; a professora particular ocupava-se da educação das crianças; a costureira ao domicílio fazia a roupa da família e bordava intermináveis lençóis. Um tempo sem televisão em que as notícias e as músicas eram ouvidas na telefonia. Um tempo em que os pregões dos vendedores de rua marcavam o giro das estações e o passar lento do tempo.
Um tempo em que ter uma boneca espanhola era um luxo. Um tempo em que se podia fazer férias em Setembro porque “nesse tempo o tempo era diferente e as férias duravam muito.” Um tempo em que os quereres eram dos pais, não dos filhos, “por isso mesmo é que eles eram pais. Ponto final.” Um tempo em que ficar distinto no exame da 4ª classe era uma honra e uma obrigação. O tempo da Cartilha Maternal...
Tanta rigidez trazia infelicidade às crianças, sobretudo naquele “Grande Hotel das Termas” onde eram olhadas como cãezinhos amestrados pelas mesmas caras de todos os anos. No entanto, num certo dia, o saxofonista Gualberto trouxe a alegria e rompeu com a monotonia de dias de férias intermináveis.

4 comentários:

Anónimo disse...

Ainda não li o livro, mas pelo que vi neste resumo deve ser super interessante!!!!!!!!

Margarida

Anónimo disse...

Amei este livro! Fez.me relembrar coisas do passado ;)



ass : B

Anónimo disse...

podiam por mais resumo

Anónimo disse...

provavelmente vou ter de ler este livro para a escola espero que seja interessante

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...