quinta-feira, 15 de novembro de 2007

INÍCIO DA AVENTURA


Os livros. A sua cálida,
terna, serena pele. Amorosa
companhia. Dispostos sempre
a partilhar o sol
das suas águas. Tão dóceis,
tão calados, tão leais,
tão luminosos na sua
branca e vegetal e cerrada
melancolia. Amados
como nenhuns outros companheiros
da alma. Tão musicais
no fluvial e transbordante
ardor de cada dia.


Eugénio de Andrade, Ofício da Paciência

Nada melhor do que um poema de Eugénio de Andrade para começar a escrever sobre livros para que eles se transformem na companhia leal tão necessária no nosso quotidiano.
Este é o poeta seleccionado para o passatempo literário de Novembro. Resolvê-lo é conhecer melhor a sua poesia e saber mais.

2 comentários:

Cristina disse...

Decidi começar a abordagem a este blog pelo 3ºtexto. Nele encontrei um repto: vamos tirar livros de Poesia da Estante.
Eugénio de Andrade foi, sem dúvida, uma excelente escolha, assim como foi eficaz o texto seleccionado. Parabéns,bloguista, também nesta causa nos reencontramos. Voltarei para ver as novidades e sobretudo para tirar livros da estante. A pretexto destes 3 textos, tirei 2 livros da estante. Boa média 3 textos, 2 livros, estás a ganhar!

Ana disse...

Obrigada pelo comentário. É sempre bom reencontrarmo-nos na e com a Literatura.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...