segunda-feira, 31 de Março de 2008

A PROPÓSITO DO CONTO "SAGA"

Durante o 2º período, os alunos de 8º ano estudaram o conto "Saga" inserido no livro Histórias da Terra e do Mar, de Sophia de Mello Breyner Andresen. Os alunos do 8º A fizeram óptimos trabalhos em power point (cada grupo tinha um questionário diferente para resolver e trabalhar) e redigiram as hipotéticas cartas que Hans escreveu ao pai. Aqui ficam algumas dessas cartas.

Carta nº1, por Luís, Mónica, Sandra, Vera Mónica

Cidade desconhecida, séc. XVIII
Querido pai, querida mãe:
É com os mais sinceros sentimentos de mágoa, tristeza e ardor que vos peço perdão pela minha fuga inesperada. A minha fixação pelo mar foi mais forte que tudo, levando–me a contrariar a vossa vontade. Apesar do que aconteceu aos meus tios, o mar apoderou-se cada vez mais de mim. É uma razão inexplicável, mas espero que venham a compreendê-la.
Conheci um novo mundo. Uma nova família acolheu-me, possibilitou-me estudos, deu-me tudo de bom.
Trabalho em armazéns e barcos, o que me ajudará, em breve, a realizar o meu sonho: ser capitão de um navio. Encontro-me numa cidade que não conheço onde tudo é inigualavelmente diferente e belo. Prometo-vos que se me receberem um dia, voltarei ao comando de um grande navio.
Com saudade,
Hans

Carta nº2, por Juliana, Rita, Vera Sofia
25 de Junho de 1812
Queridos pais:
Estou cheio de saudades vossas e do mar de Vig. Todas as tempestades a que assisti e as que vi formar perseguem-me nos meus sonhos e a imagem do pai também não me sai da cabeça quer seja durante o dia ou de noite.
Para escrever esta carta, vim-me deitar na areia com as ondas a cumprimentarem-me na ponta dos pés. Então, reparei que estavam dois búzios poisados em cima de uma rocha. Gostaria que estivessem aqui comigo para verem a beleza destes búzios rosados, brancos e semitranslúcidos. Nesta minha aventura manobrei velas, descarreguei fardos e dirigi o embarque de mercadorias. Naveguei pelo mar fora com temporais mas também na imensidão azul das calmarias. Passei e caminhei por enormes praias brancas. E também negociei nos portos e nas fronteiras.
Pai, estou a realizar o meu sonho de ser marinheiro e estou muito feliz e gostaria que o pai e a mãe também ficassem felizes por mim. Desculpe-me por ter fugido mas foi o pai que me obrigou a tomar esta decisão.
Amo-vos do fundo do meu coração e espero um dia voltar a Vig.
Hans

Carta nº7, por Ana Raquel, Diogo Moreira, João Xavier
Querido pai:
Já sei da tragédia que abalou a tua casa. Vou sentir muito a falta da mãe. Era um doce de pessoa e todos nós a amávamos. Mas, esteja onde estiver, estará sempre nas nossas memórias e no nosso coração.
Espero que passes bem esta fase da tua vida. Estou muito preocupado contigo. Apesar de tudo, és meu pai, um pai que sempre amei e nunca esqueci. És uma pessoa muito importante na minha vida.
Mais uma vez peço que me recebas em Vig, a ilha que me viu nascer e me viu partir como um cobarde. Peço desculpa... Gostava de passar estes próximos tempos contigo, aí, em Vig. O tempo que nos separa é enorme mas nunca é demasiado tarde para ser compensado e bem aproveitado. Espero que esta carta faça mudar a tua opinião em relação a mim. Estarás sempre no meu coração, tanto nos bons como nos maus momentos.
Espero que compreendas que tudo foi um sonho de adolescente que acabou por se concretizar. Foi pena que tivesse perdido uma peça tão importante da vida como é a família.
Adeus...Com enorme desejo de matar em breve uma eterna saudade...

Hans

3 comentários:

Anónimo disse...

a carta que mais gostei foi a 1ª adorei alem de ja ter lido o conto a saga

Anónimo disse...

adorei a primeira carta ! parabens aos autores

Anónimo disse...

Quero enviar os meus sinceros parabens para os autores da carta numero 1, apesar da 2 carta estar muito bem... parabens aos vencedores!!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...